domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz natal com Jesus

O carregador e o bode expiatório

Em poucas palavras, o salmista resume o que Deus fez pelo povo de Israel quando o tirou da terra do Egito, da opressão de Faraó: "tirei o peso de seus ombros; suas mãos ficaram livres dos cestos de cargas" (Sl 81:6).

Esse versículo ajuda a entender e realça a obra vicária de Jesus Cristo: "como ovelhas estávamos todos perdidos, cada qual ia em frente por seu caminho. Foi então que o Senhor fez cair sobre ele o peso dos pecados de todos nós" (Is 53:6).

Deus tira de sobre o homem o peso insuportável que as forças opressoras colocam em cima de seus ombros e coloca sobre os ombros de seu Filho o peso insuportável do pecado que Ele tirou de sobre nós.

Feito literalmente nosso carregador (aquele que carrega a bagagem, no caso, nossos muitos pecados), Jesus se faz também nosso bode expiatório (aquele sobre quem se fazia recair as culpas alheias, no caso, nossas próprias). Assim, o perdão, a justificação, a salvação toda tornam-se muito mais do que viáveis. Tornam-se fatos concretos.

Retirar de Jesus essa qualidade redentora é reduzir a nada o cristianismo, é jogar no lixo e no esquecimento as tais boas notícias de que falou o anjo no dia do primeiro natal.

Se foi assim que Deus quis redimir-nos, ninguém pode pregar outro evangelho porque outro não existe.

Revista Ultimato, maio/junho de 2003.
Postar um comentário