sábado, 27 de setembro de 2008

ENTREGA TOTAL E ABSOLUTA A DEUS

Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e o mais Ele fará — Sl 37:5; Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos – Pv 23:26. Vivemos numa sociedade religiosa, onde muitos foram ensinados que Deus é um ser grandioso, distante e que possui muitas ocupações, por isso devemos pedir as coisas que precisamos aos santos. No entanto, nada poderia estar mais longe da verdade, pois Deus é um Ser Supremo, mas que deseja manter comunhão com cada um de seus servos, Sl 34:18. Para Deus não há distância, Jr 23:23. O que nos torna distantes de Deus é o pecado, Is 59:1-2. O que significa uma entrega total e absoluta a Deus? Participar de um relacionamento de alto nível Se nosso relacionamento com Deus estiver correto, haverá em nosso coração uma paixão ardente de sermos úteis a Ele. A partir daí, nossa consciência dirá que tudo o que fazemos é com Deus e não para Deus. Fazer com Deus demonstra aliança, unidade de propósito e mútua cooperação. Paulo disse: “eu plantei, Apolo regou e Deus deu o crescimento”. Fazer para Deus dá a idéia do cumprimento de uma obrigação e, infelizmente, muitos têm feito as coisas para Deus, sem fazê-las com Deus. “Depois disso, o anjo mandou que eu entregasse a Zorobabel a seguinte mensagem de Deus, o Senhor: — Não será por meio de um poderoso exército nem pela sua própria força que você fará o que tem de fazer, mas pelo poder do meu Espírito. Sou eu, o Senhor Todo-Poderoso, quem está falando” (Zacarias 4:6). Zorobabel deveria reconstruir o templo de Jerusalém, que estava em ruínas, mas isso não deveria ser por imposição de um poder militar, mas pelo Espírito de Deus. Se sentirmos satisfeitos com uma prática cristã superficial e o nível de conquista a que chegamos gerar acomodação ou ficarmos indiferentes ao fato de nosso progresso não estar mais sendo manifesto a todos, isto é, visível aos demais discípulos do Senhor, é porque está havendo um problema em nossa relação com Deus. Isso requer arrependimento, pois somos advertidos pelo apóstolo Paulo, a manifestar o nosso progresso a todos, 1 Tm 4:15. Não podemos estagnar – a ordem é “levantai-vos”, “despertai-vos”, “siga em frente”! Participar ativamente do seu propósito – Pv 3:6; Pv 16:9 Entregar-se a Deus de forma completa e absoluta não é fácil, porque se temos dificuldade de entregar coisas, quanto mais a nós mesmos! Só que não existe melhor estratégia para uma pessoa ser liberta do que entregar-se por completo a Deus, Sl 37:5. Só experimentaremos a vida abundante que Deus tem para nós se entregarmos completamente a Ele, Pv 23:26. Todos os discípulos de Jesus precisam aprender dele, Mt 11:29; andar como Ele andou, 1 Jo 2:6; viver de maneira cuidadosa, Hb 3:12. Jesus nos deixou um legado de entrega absoluta ao propósito do Pai, inclusive quando estava no jardim do Getsêmani, antes de se entregar as agruras da crucificação, ele orou: “Pai, sê possível, passa de mim esse cálice, mas não faça o que eu quero, e sim, o que tu queres!” (Mt 26:39). Ao olhar para Filipenses 2:6-8 vemos fatos importantes sobre Jesus: a) sendo Deus – abriu mão desse fato; b) se esvaziou – desistiu de seus direitos; desistiu de si mesmo; c) assumiu a forma de escravo – classe mais baixa entre os homens; d) humilhou-se – sendo obediente até a vexatória morte de cruz. Sua entrega ao plano de Deus-Pai foi total e absoluta, sem exigir seus direitos, Jo 8:28; 14:10. Sua entrega envolvia seus direitos, sua liberdade e suas razões. Ele permitiu que o Pai tivesse tudo dele. Alguém afirmou que “só terei tudo de Deus, quando Ele tiver tudo de mim” e isso tem base em 2 Co 5:14-15. De acordo com Fp 2:9-11, Jesus foi honrado pelo Pai: a) Exaltação - recebeu um nome sobre todo o nome; b) Respeito – ao nome de Jesus se dobrará todo joelho; c) Reconhecimento – toda língua confessará que Ele é o Senhor. Entregar-se absolutamente a Deus não quer dizer submeter-se ao destino; não é passividade; não é fatalismo, que diz: “Deus quer assim, que posso eu fazer?” A entrega a Deus é algo positivo, é a única maneira de Deus operar em nós, e através de nós, cumprindo a sua vontade. O seu propósito para seu povo é de vida e paz visando alcançar o bem que desejado, Jr 29:11. Essa entrega significa uma prova da fé, sem à qual não se pode agradá-lo, Hb 11:6, e também demonstra que Deus está em primeiro lugar em nossa vida, Mt 6:33. Sem uma entrega completa e absoluta, o discípulo é tomado por demasiadas preocupações, ansiedades, lutas e esforços sem, contudo, conseguir sucesso, Mt 6:25-34; Fp 4:6. O Salmo 37:5 diz: “entrega... confia... e o mais Ele fará”. Enquanto estivermos fixando nossos olhos naquilo que é visível, estas mesmas coisas nos cegarão e não permitirão ver as coisas mais importantes, aquelas que se vêem com os olhos da fé, Hb 12:1-2; Jo 12:40; At 28:28.
Postar um comentário