quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O COMPARTILHAMENTO DA RETIDÃO

Salmo 34:11-14

De acordo com a lei da semeadura tudo que se planta se colhe. Se o mal é semeado o tempo todo pelos ímpios, cabe a cada um daqueles que confiam em Deus semear a retidão a fim de que as pessoas sejam transformadas. Davi o fez de três modos:

a)    No temor do Senhor, 11
Comparando-se a um pai, convida o povo para vir aprender com ele a respeito do temor do Senhor. Isso é muito importante, pois é o princípio da sabedoria, Sl 111:10. Este temor é o respeito e o reconhecimento da soberania divina em contraste com a fragilidade humana. O próprio Jesus afirmou: “sem mim nada podeis fazer” (Jo 15:5).

b)    No cuidado com a língua, 12-13
Davi revela que aqueles que querem ter uma vida mais longa precisam refrear a língua e deixar de viver enganando os outros; Pedro fez menção deste fato em 1Pe 3:10. Em Pv 18:21, diz que a morte e a vida estão no poder da língua, e em Tg 3:2, diz que a perfeição de caráter está em não tropeçar em palavras. A língua pode ser uma fonte de bênção ou de maldição, use-a para abençoar, Tg 3:10 cf. Rm 12:14.

c)    Nas atitudes diárias, 14
A Bíblia declara que todos haveremos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos por meio do corpo, ou bem ou mal, 2Co 5:10. Davi está convocando o povo a que mantenha distância do mal, pratique o que é bom, procure a paz e se empenhe em segui-la. Jesus disse que, no que depender de nós, precisamos ter paz com todos, Rm 12:18. Essa paz só pode ser dada por Jesus, Jo 14:27.

Conclusão: A retidão é marca de caráter aprovado. Seu resultado na vida é temor ao Senhor, cuidado nas palavras e nas atitudes diárias. 
Postar um comentário