segunda-feira, 5 de março de 2012

O que acompanha um ministério profético


O MINISTÉRIO PROFÉTICO DE JEREMIAS
Jeremias 1:19
Introdução: Deus escolheu Jeremias para ser um profeta. Isso ocorreu antes de seu nascimento, 1:5. Jeremias nascera e estivera em crescimento, como qualquer outro ser humano. Tinha sua vida normalmente como outras crianças, adolescente ou jovem. Certo dia, Deus veio até Ele com o fim de estabelecer definitivamente seu plano. Houve alegações negativas por parte de Jeremias (1:6), mas Deus argumentou com maior veemência, 1:7-8. Ser chamado para o ministério profético não era nada popular, era, sim, ser envolvido em desafios e problemas, basta observar o que Jesus falou sobre Jerusalém e o modo como tratava esses ministros: Lucas 13:34 “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não o quisestes!”
Ao estudar os escritos de Jeremias nos deparamos com os conflitos internos de alguém que, seriamente, desejava cumprir a vontade de Deus, mas que deveria ser firme para não permitir que a paixão pelo seu povo, ofuscasse a Palavra divina. Eugene H. Peterson busca descrever o caráter do mais sofrido dos mensageiros de Jeová como: "Vigoroso na batalha, desafiou e contestou a injustiça, a falsidade e a vilania" (Atos e atitudes contrárias à ética e a moral, pessoas praticantes de modos contrários à educação, com nítidos interesses particulares, egoísticos em detrimento aos bons costumes).

1.       REALIDADE INEGÁVEL NO MINISTÉRIO – OPOSIÇÃO
Pelejarão contra ti...
Pelejar: fazer guerra, lutar, provocar e entrar numa batalha contra.
Jeremias durante mais de 40 anos formulou advertências contra os mais altos oficiais do governo, advertências que eles detestavam ouvir e se negavam a obedecer. Várias vezes o prenderam e o lançaram na prisão; quase o mataram. Ele constantemente era ridicularizado.
O profeta Jeremias iniciou seu ministério exatamente em Jerusalém para repreender a sua rebelião aos mandamentos do Senhor, Jr 2. No capítulo 7 ele se põe à porta do templo, que era o centro de adoração dos judeus, e abre sua boca em advertências sobre a vida de adoração vazia que era praticada pelo povo que afluía ao templo. Isso causa uma antipatia geral entre o povo, e consequente retaliação.
Jesus disse certa vez que o diferencial entre o justo e o ímpio pode trazer rivalidade: “se vós fosseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, por isso vos aborrece”.
Ser profeta é ser contrário à maioria; é reprovar atitudes, trazer advertências, transmitir sentenças de juízo, falar o que a pessoa não queria ou não esperava ouvir. Profeta não é massageador de ego. Profeta é arriscar a vida, colocar a cabeça na guilhotina, mas nunca abrir mão da Palavra de Deus. A missão do homem de Deus é inegociável. Ele foi chamado para cuidar dos interesses do Todo-Poderoso, e proclamar com isenção e coragem a sua Palavra.

2.       PROMESSA GLORIOSA NO MINISTÉRIO – VITÓRIA
Não prevalecerão contra ti...
Prevalecer: ser capaz de vencer ou realizar, ser capaz de resistir, ser capaz de alcançar (Strong).
Deus disse que não estabelecia um ministério fraco, medíocre, mas forte, que poderia prevalecer ante aos ataques dos inimigos: Jeremias 1:18 “Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro e por muros de bronze, contra todo o país, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo”.
Não era um chamado para ser uma pessoa popular, mas uma fortaleza contra a imoralidade e rebeldia de todos: reis, príncipes, sacerdotes, falsos profetas e o povo em geral. Um profeta precisa ter um só lema: devo minha vida somente ao Rei dos reis. O profeta é um ministro de uma só palavra, Jeremias 1:9 “Depois, estendeu o Senhor a mão, tocou-me na boca e o Senhor me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras”.
Há uma palavra poderosa na boca do profeta: Jeremias 23:29 “Não é a minha palavra fogo, diz o Senhor, e martelo que esmiúça a penha?”
Aqueles que desejam honrar o chamado divino não podem ser conformistas. Paulo disse claramente ao pastor Timóteo, 2Tm 4:1-5.
Jesus, ao ensinar seus discípulos, mostrou essa dura realidade a ser enfrentada por aqueles que desejam servi-lo com fidelidade, mas que há uma riqueza reservada por Deus para que tomem posse na eternidade: “Bem aventurado sois vós, quando vos injuriarem, perseguirem e mentindo disserem todo mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, pois é grande o vosso galardão nos céus, porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós” (Mt 5:11-12).

3.       RAZÃO SUFICIENTE PARA PERMANECER NO MINISTÉRIO – PRESENÇA
Porque Eu sou contigo...
Deus é zeloso para com sua palavra, seus princípios e suas promessas. Isso Ele deixou isso bem claro ao novo profeta: Jeremias 1:11-12 “Veio ainda a palavra do Senhor, dizendo: Que vês tu, Jeremias? Respondi: vejo uma vara de amendoeira. Disse-me o Senhor: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.
Jeremias precisava ser guiado pela presença gloriosa de Deus. As instruções divinas eram três (1:7-8): vá para onde eu enviar; fale o que eu lhe ordenar; não tenha medo do povo.
Jesus ao comissionar discipuladores mostrou o maior decreto motivacional – a sua presença constante, o que significa seu poder disponível, Mt 28:19. Dependendo do desafio, utilizamos a munição. Podemos pisar serpentes e escorpiões, que nada nos fará dano. É a garantia que temos quando obedecemos ao seu chamado.

CONCLUSÃO: Ao aceitar o chamado do Senhor para sua vida, Jeremias tornou-se o profeta mais malquisto da história judaica. Pelos parâmetros humanos foi um fracasso, no entanto, pelos parâmetros de Deus, foi um grande sucesso. Ser profeta não é nada fácil, pois ficar sozinho, resistir a multidão e estar em descompasso com a filosofia e os valores do momento, é tarefa para poucos. Ser profeta virou moda, basta um pregador ficar famoso, que já se proclama profeta. Com Jeremias, a coisa foi diferente. Ministério profético não é sinônimo de popularidade, mas solidão.
Assim como Deus tinha um plano para Jeremias, ele tem um plano para cada pessoa. O desejo de Deus é que cada crente viva segundo a sua vontade e deixe que Ele cumpra seu  plano  em  sua  vida.  Como  no caso de Jeremias, viver segundo o plano de Deus podia significar sofrimento, no entanto, Deus sempre age  buscando  o  melhor  para  nós conforme  Romanos  8.28:  “todas  as  coisas  contribuem conjuntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto”.
"Como Jeremias, coloque a sua confiança em Deus para ir adiante de você, sossegue os seus medos e use o poder transformador de Deus para tornar as suas limitação em possibilidades ilimitadas" (Jim George).

Precisamos da fé para um caminho não trilhado percorrer;
Precisamos de forças para, sozinhos, o partido de Deus tomar.

 Ministração no culto de celebração da ceia em 04.03.2012 - Pr. Wanderley da Silva
Postar um comentário