quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Faça-se de Surdo!


Faça-se de surdo!

Há vozes estranhas dentro de você, exigindo uma porção de coisas absurdas ao mesmo tempo. O tom é excessivamente autoritário e por demais ousado. Elas pedem que você abandone o seu cônjuge, que você cometa adultério, que você derrame seu ódio contra o desafeto, que você volte às drogas, que você pratique um assalto, que você se relacione sexualmente com alguém do mesmo sexo, que você mande às favas a experiência religiosa, que você negue a Deus, que você use sua língua para arruinar alguém, que você dê um tiro no ouvido... É uma situação extremamente perigosa.
Numa situação assim, você não pode agir passivamente e covardemente.
Quando o poderoso Ben-Hadade, rei da Síria, mandou dizer a Acabe, rei de Israel, que a prata dele, o ouro dele, as mulheres dele e os melhores filhos dele eram seus, o rei de Israel, sem a menor resistência, respondeu: “Eu sou teu e tudo o que tenho” (I Reis 20.1-12).
Não, não faça assim! Faça, porém, como os conselheiros de Israel falaram com Acabe: “Não lhe dês ouvidos, nem o consintas”. Seja sensato, não de ouvido a essas vozes estranhas e absurdas que, às vezes, quebram o silêncio e fazem exigências inaceitáveis!

Revista Ultimato - Abril/1999
Postar um comentário