sexta-feira, 16 de julho de 2010

A Incredulidade

“Porém o capitão a cujo braço o rei se apoiava respondeu ao homem de Deus: Ainda que o SENHOR fizesse janelas no céu, poderia suceder isso? Disse o profeta: Eis que tu o verás com os teus olhos, porém disso não comerás” (2 Reis 7:2 ARA).

Desde os mais remotos tempos da história humana, convivemos com a incredulidade. Esse homem verbalizou isso e pagou com a vida poucos versículos adiante. Não foi diferente com muitos outros, e não creio que deva ser até que venha o Senhor.
A incredulidade é abastecida pela dureza do coração, provavelmente semeada por uma mente que não consegue ceder espaço para o que não vê ou não faz sentido. No caso deste capitão, era o caso dele considerar impossível e até mesmo para o Senhor. Erro mortal. Eu tenho visto e convivido com pessoas que, mesmo nos nossos dias, se negam a dar espaço para a fé.
Isso poderia ser algo até aceitável em um mundo diferente, mas estou me referindo a pessoas que frequentam uma igreja e se dizem cristãos. Pessoas que não conseguem aceitar o que não faz sentido, o que é impossível (de fato ou em suas mentes), são pessoas como este capitão. Nós precisamos ser diferentes. Pouco importa quantas pessoas tenha para comer, creia que cinco pães bastarão. Não importa a duração da seca, creia na pequena nuvem que vem vindo. Não analise a fome que está instalada, olhe para o que o Senhor diz.
Se agirmos assim seremos os maiores beneficiados. Eu tenho presenciado curas físicas, de dor de cabeça a câncer, inclusive em pessoas da família. Eu tenho visto homens e mulheres mudarem tanto, e para melhor, que seus cônjuges e pais os tem estranhado. Eu tenho presenciado cenas de arrependimento e pedidos de perdão que eram literalmente impossíveis. Eu tenho experimentado uma provisão e suprimento de Deus que é sobrenatural. Por que não creria?
Se você não tem testemunhado nada neste sentido, creia e talvez comece a ver. Se não, potencialize sua fé crendo mesmo sem ter visto. Experimente a diferença.

“Pai, obrigado por abrir meus olhos para o perigo de não crer na Tua poderosa mão e limitar Tua ação. Ensina-me a crer e fortalece-me para que eu não dependa dos meus olhos e sim de Ti.”

Mário Fernandez
www.ichtus.com.br

Postar um comentário