quinta-feira, 28 de abril de 2011

Vencendo Batalhas - Josué 1.9

Todos estamos num campo de batalha - a luta pelo melhor durante a vida. Desde que nascemos já damos nossos primeiros ataques através do choro, estamos buscando conquistar algo. Sentimo-nos como se ninguém estivesse nos entendendo a menos que nos atendessem. Depois de algum tempo começamos a contra atacar aqueles que nos parecem estranhos. Com choro também estamos a combatê-los, como que dizendo: "sai fora, não quero você". E, assim, a vida segue...
Diante de um imenso campo de batalhas, convém que atentemos para algumas coisas importantes, caso contrário poderemos ser surpreendidos pelas frustrações e desapontamentos.

A primeira coisa que precisamos para sermos vitoriosos é ter consciência de nossa responsabilidade. Não adianta ignorarmos a nossa parte na batalha. Há coisas que são pessoais e intransferíveis. Se não tivermos atitudes corretas seremos os principais responsáveis pelas derrotas. Não adianta ficarmos pensando em desculpas caso não dê certo. Façamos tudo como se dependesse só de nós mesmos. Assumamos um compromisso de honra conosco mesmos. Deus falou para Josué, sucessor de Moisés: "Não to mandei eu?"

A segunda coisa que precisamos para sermos vitoriosos é posicionarmos como soldados valentes. Arranquemos forças da fraqueza. Nessa batalha há um conselho bíblico que diz: "diga o fraco: eu sou forte". Não podemos temer diante dos desafios, mostremos firmeza. Se no dia da angústia nos mostrarmos frouxo, a nossa força será pequena. Soldado valente é aquele que se mantém sempre ativo e não deseja nada que não seja a vitória. É questão de honra apresentar os despojos da guerra com sua bandeira asteada. Vamos batalhar como guerreiros e não como vítimas.

Por fim, para sermos vitoriosos é preciso termos uma aliança fiel com Deus. Deus é soberano sobre a terra e céu, é o Senhor absoluto! O apóstolo Paulo afirmou: "Se Deus é por nós, quem será contra nós" (Rm 8:31). Aqueles que confiam no Senhor são firmes, inabaláveis para sempre. Vamos batalhar de mãos dadas com o Senhor. Ele nos toma pela mão direita e diz: "não temas que eu te ajudo". Vamos avançar, mas não podemos nos esquecer que nenhum passo deve ser dado sem a mão poderosa de Deus.

Conclusão: Viver sem tempo para Deus é viver perdendo tempo. A vitória é daquele que não se omitir de sua responsabilidade, que assumir uma postura de guerreiro firme e resoluto e batalhar sempre de mãos dadas com Deus.

Postar um comentário