quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Vidas Sem Igreja e Igrejas Sem Vida

 Vidas Sem Igreja e Igrejas Sem Vida
por
Raniere Menezes



Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. Apocalipse 3:1
É triste ver que há tantas pessoas que se dizem crentes, mas não querem congregar e autocontentam-se com seu “cristianismo” isolado. Por outro lado, é igualmente lamentável ver igrejas com gente congregando, mas sem vida. - (...) quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra? Lucas 18:8. – E o mais triste é que crentes reformados, quando deveriam reverter esse quadro, estão engrossando as estatísticas da multiplicação da iniqüidade.
As igrejas históricas de hoje, em geral, estão parecendo cidades fantasmas do tempo do Velho Oeste americano; abandonadas, cheias de teias de aranha, empoeiradas, acumuladas de escombros e desérticas. Estão mortas! Em contrapartida, há pessoas que se consideram cristãs sem igreja, prostituindo-se biblicamente, como bem enfatizou Dr. J. R. Witt: “Trata-se de uma prostituição do conceito bíblico da vida da fé, de considerar o cristão como uma pessoa isolada, vivendo para ele próprio somente, como se ele pudesse cumprir sua obrigação para com Deus sem ver todas as coisas como estando sujeitas ao Senhorio de Jesus Cristo”. Esquecendo que a igreja é um corpo, e não há membro fora do corpo. A igreja é o aprisco; o curral das ovelhas.
Cristo é pastor de um rebanho, não de ovelhas isoladas e individualistas. O corpo não é um só membro, mas muitos. 1 Coríntios 12:14. Não há como se contentar consigo mesmo e não estar próximo do inferno, essa é a advertência.
Mateus 24:12 não deixa dúvida: E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos. - Esta é uma profecia que deveria nos causar interesse. E fazemos bem em ouvi-la. Deveríamos ler esta passagem em espírito de oração, e humildemente pedirmos a Deus, que Ele a grave profundamente em nossa mente. Assim sendo, vigiemos irmãos. Vem, Senhor Jesus! 
Postar um comentário