quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

UMA VIDA DIFERENCIADA - PARTE 5

MANTENDO UMA MENTALIDADE SADIA Is 55:8-9 O que o homem faz é conseqüência do seu pensamento. "Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente" (Gn 6:5). É responsabilidade de cada um decidir que tipo de pensamento manterá em sua mente. Vamos nutrir pensamentos que nos levem a manter uma vida de comunhão com Deus. A mente é o campo principal da batalha dos filhos de Deus, ali se decide a vitória ou a derrota, se caminho em santidade ou caminho na carne, se terá um corpo sadio ou enfermo. A inconstância espiritual e emocional que observamos em muitos cristãos é resultado de uma mente dividida. Com uma parte tenta agradar a Deus e, com outra, tem comunhão com o sistema deste mundo. A Palavra diz: "O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos" (Tg 1.8). Muitos cristãos estão perdendo a batalha contra o inimigo nos lugares celestiais, porque ainda não tem ganhado a batalha em sua mente. Não podemos conquistar as fortalezas espirituais em lugares celestiais, sem que primeiro tenhamos conquistados as fortalezas espirituais que satanás tem levantando em nossas mentes. Satanás conhece muito bem o funcionamento da mente humana. Sabe que se conseguir manter sua fortaleza na mente do cristão, o Espírito não terá liberdade de expressão, a pessoa não terá paz em seu relacionamento e comunhão com Deus, sua mente será um instrumento para fazer o corpo pecar, não haverá autoridade espiritual para lutar contra as suas obras, Js 7:21; At 5:3. Para que as coisas caminhem bem é muito importante certificar-nos de como está a nossa mente. Não haverá progresso se ela não se colocar em harmonia com Deus. O apóstolo Paulo nos fala para termos uma mente transformada, Rm 12:2, e a pensarmos nas coisas que são de cima, Cl 3:2. Se não fosse tão importante a questão do domínio do pensamento não haveria necessidade de sérias advertências, tais como essas: 1. Sobre as autoridades, Ec 10:20 “Nem ainda no teu pensamento amaldiçoes o rei, nem tampouco no mais interior da tua recâmara amaldiçoes o rico; porque as aves dos céus levariam a voz e o que tem asas daria notícia da palavra”; 2. Quanto ao tolo, Pv 24:9 “O pensamento do tolo é pecado, e é abominável aos homens o escarnecedor”; 3. Quanto ao que se deve pensar, Fp 4:8 “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”; 4. Sobre os propósitos na vida, Fp 3:19 “O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles é para confusão deles mesmos, que só pensam nas coisas terrenas”. 5. Origem do pecado, Mt 5:28 “Eu porém, vos digo que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela”. Compare com Sl 119:36 “Inclina o meu coração a teus testemunhos e não à cobiça”. Conclusão: Muitas vezes desprezamos algo pequeno que acaba crescendo e criando armadilhas dentro de nós. Com isso, nossa consciência é aprisionada, perdemos a noção do perigo, a nossa defesa enfraquece automaticamente sem que tenhamos qualquer idéia do que está acontecendo. Precisamos vigiar, porque um pecado que começou pequeno, apenas um pensamento, mas que não foi desprezado, acaba nos dominando e nos destruindo. Lembre-se que apenas um pequeno furo no casco de um navio pode levá-lo ao naufrágio. Apenas um tropeço pode levar-nos a conseqüências desastrosas. “Uma faísca pode incendiar um bosque” (Tg 3:5). “Apanhai-me as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor” (Ct 2:15).
Postar um comentário